Carros Ruins de Revenda

Comprar um carro é sempre uma decisão complicada e que precisa ser pensada, pois se trata de um bem de grande valor agregado. O grande problema é que a maior parte das pessoas apenas pensa no momento da compra e esquece que algum dia pode querer e precisar revender o carro.

O mercado nacional de carros tem se ampliado bastante nos últimos anos e com isso inúmeras possibilidades surgiram. Para te ajudar a fugir de uma compra de carro que pode se tornar um casamento vitalício vamos dar algumas dicas de como reconhecer os carros ruins de revenda.

Carros Ruins de Mercado

Com tantas opções de carros é muito tentador comprar uma versão que de um modelo top cheio de equipamentos pelo mesmo preço da versão básica de um modelo semelhante da concorrência. No entanto, em muitos casos o consumidor que opta pela versão equipada acaba saindo perdendo já pode estar levando um carro ruim de mercado.

Podemos dizer até que tem alguns carros que são tão difíceis de revender que somente devem ser comprados se estiverem com um preço sensacional. Esses carros que são rejeitados na revenda são os famosos carros ruins de mercado. É importante saber como evitar comprar um modelo desses.

Entendendo o Que é Carro Ruim de Mercado

Um exemplo bem prático de carros que são ruins de mercado é o de carros de cores chamativas como amarelo, azul ou verde. As cores que fogem do padrão (preto, prata, branco e vermelho) de cores mais vendidas podem apresentar uma dificuldade extra na revenda. Em geral essas cores mais alegres ficam disponíveis somente em algumas unidades no lançamento do carro e depois de algum tempo deixam de ser produzidas.

É verdade que o mercado brasileiro tem estado mais aberto para as cores mais chamativas, porém, ainda existe dificuldade para vender um carro desses. Vale a ressalva de que para alguns modelos de carros as cores fora do padrão básico são importantes para a constituição da identidade dos mesmos como no caso do Novo Uno.

A Marca

Outro fator que contribui para dificultar a revenda de um carro é a sua marca, isso porque marcas de fabricantes com menos liquidez no mercado ainda são difíceis de vender e em consequência são desvalorizados. Os carros importados que não vendem muito e que não tem uma rede de assistência técnica forte sofrem bastante com a desvalorização.

Um exemplo bem claro dessa situação de mercado é a de carros chineses que ainda são vistos com grande desconfiança pelos consumidores. Se vender um carro chinês é difícil imagine revender. Dessa forma é interessante considerar esse fator na hora de escolher o seu carro, as montadoras chinesas oferecem diversas vantagens na compra dos seus modelos, mas nem sempre isso é realmente vantajoso.

Modelo do Carro

A desvalorização é uma questão de extrema relevância para que você faça uma escolha assertiva de carro. Lembre-se que os modelos mais caros sofrem maior desvalorização, basicamente quanto mais caro é um carro mais desvalorizado ele será. Obviamente existem algumas exceções, mas é importante ficar de olho.

Placa

A placa de um carro também pode representar um empecilho para uma fácil revenda. Um carro emplacado em outro estado é visto como uma dor de cabeça, sendo assim também pode ser considerado como um carro ruim de mercado. Saiba que você pode encontrar dificuldades em revender esse carro para uma concessionária e também para consumidores diretos. Normalmente, as pessoas torcem o nariz para carros com placas de outro estado.

Carros de Leilão, Locadoras e Táxis

Outra modalidade de carros ruins de mercado são aqueles provenientes de leilões, locadoras e táxis. Carros que tenham passado por acidentes graves também são difíceis de revender. Na maior parte dos carros desse tipo de carro eles são oferecidos com um bom desconto. Para comprar um carro desses o consumidor deve estar precisando muito de um veículo e sem capital disponível para algo melhor, ou seja, apenas apelando para consumidores desesperados você conseguirá vender.

Carros Fora de Linha

Se um carro deixa de ser produzido ele passa a ter manutenção mais difícil e sofre com a falta de peças de reposição. Com isso se torna mais difícil passar esse carro adiante. Contudo, é interessante observar que depois de algum tempo que o carro saiu de mercado e que se tornou raro a situação se inverte e ele volta a ser valorizado. Claro que nesse caso o estado de conservação é de grande relevância.

Carros Rebaixados, Turbinados ou Alterados

Hoje você pode achar muito legal rebaixar, turbinar ou alterar as estruturas do seu carro, mas saiba que no momento da revenda você pode se arrepender. É difícil encontrar pessoas que gostem de carros alterados. Existe um mercado próprio para esse tipo de carro, mas ainda é pequeno e com isso você pode levar muito mais tempo para conseguir vender.

Carros Básicos

Os modelos de carros básicos também são prejudicados pela desvalorização em comparação com os completos. Isso porque os completos tendem a vender mais rapidamente.

Acessórios

Os acessórios que são instalados a parte, diferente do que as pessoas pensam, não valorizam o seu carro uma vez que ninguém está disposto a pagar mais por eles. Sendo assim é mais interessante retirá-los antes de vender e utilizá-los no seu próximo carro. Você ainda pode vender os acessórios separadamente.

Evitando Dor de Cabeça

Com as dicas que demos acima está mais fácil para você fugir das armadilhas de mercado, ou seja, aqueles carros que são mais difíceis de revender. Não se pode escolher o carro que se vai comprar pensando somente no agora, pois não podemos deixar de pensar que pode ser necessário vender o carro que hoje é o nosso mais novo companheiro.

Ter uma boa opção de revenda é fundamental para conseguir vender o modelo sem problemas e ter um bom valor. É bem frustrante gastar um bom dinheiro hoje num carro para não conseguir revendê-lo depois, não é mesmo? Então pense nas dicas que elencamos nesse texto e boa sorte na revenda do seu carro.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *