Automóveis que Consomem Mais Combustíveis: INMETRO e PBEV

Quem deseja comprar automóvel que não consome a gasolina ao extremo deve fazer pesquisas nos principais órgãos de pesquisa. Uma forma interessante de conhecer quando o veículo consome alto ou pouco está em conferir a Etiqueta do Inmetro que além de trazer a questão de consumo também traz informações que se referem de a quantidade de gases que são enviados à atmosfera, notícia interessante para quem quer comprar unidade automotiva que poluir menos e diminui a quantidade de gases.

Programa de Etiquetagem Veicular: PBEV

Na quinta edição PBEV que aconteceu no ano de 2013 para medir quais os veículos que mais consomem gasolina existiram surpresas na contagem. Foram 25 fabricantes que aceitaram participar do programa de forma voluntária, aumento de duzentos por cento ao comparar com o valor de participantes do ano passado.

Ao todo foram mais do que 320 modelos distintos que conseguiram conquistar o selo de qualidade, ao ponto que apenas 150 automotivos tiveram êxito em 2012 ao contabilizar nove fabricantes distintas. Desde o mês de abril aconteceram modificações no sentido de melhorar a qualidade da autenticidade, o que impulsionou maior número de fabricantes nos testes de 2013.

Todos os automóveis que conseguem conquistar o selo PBEV receberam a obrigação de exibir a etiqueta no vidro traseiro, assim como acontece com o selo do Inmetro. Nesse sentido, quando existem os dois selos, compradores podem ficar com maior tranquilidade no que tange ao comprar carro que não consome combustível ao extremo.

Não se pode ignorar o fato de que dentro das etiquetas existe a necessidade de existir conteúdo informático no que se refere à quantidade litro de combustível que existe por quilômetro rodados. Os valores variam de A ao E, visto que quanto menor a letra menos a evidência de que o carro consumo combustível ao extremo.

De acordo com representantes das organizações que seguem testes do gênero o principal objetivo de testes de qualidade se refere a adequar ao mercado que acontece de forma semelhante aos eletrodomésticos que possuem informações qualitativas e quantitativas em termos de consumo da energia e o nível de poluição. Com selos do gênero os automotivos possuem chances de ostentar com melhor qualidade as características dos veículos e por consequência melhorar as condições aos consumidores para optar por melhores produtos de acordo com a demanda.

Não se pode ignorar o fato de que os institutos de qualidade não apenas trazem informações ao que se referem para o nível de combustível como também de conteúdo informativo, como no caso do valor por litro que acontece tanto na estrada como em vias da cidade. Outro ponto a se considerar está no fato de diagnosticar qual o nível de emissão de CO², o que de acordo com cientistas representa um dos gases que aumenta o aquecimento global gerado por seres-humanos.

Etiqueta de Qualidade

De acordo com PBEV existiu aumento em nível a se considerar nos carros que devem ganhar aumento de qualidade em termos de melhora na economia de combustível e ao mesmo tempo de modelos que prejudicam menos o meio ambiente. Existe a estimativa de que setenta por cento dos veículos da frota nacional vai ter a etiqueta, o que de forma prática representa um ganho em termos ambientais. Não se pode ignorar o fato de que a presença dos selos pode ajudar de forma considerável nas vistoriais ambientais, como no caso do CONTROLAR, por exemplo.

De acordo com representantes do poder público existe o objetivo de fazer com que os brasileiros se estimulem ao sentido de comprar os veículos que possuem esse tipo de selo. Nesse sentido a compra consciente pode acontecer com melhor qualidade e por consequência existir melhora na atmosfera nacional.

Veículos 1.0

Entre os diferentes tipos de veículos que foram testados vale ressaltar que os compactos com motor que gera a capacidade de 1.0 estão com a nota A, ou seja, melhor estimativa entre os carros que consomem menos combustíveis e traz menor conjunto de gases que prejudicam a atmosfera. Quanto maior o tamanho do motor, menos chances existem em termos de nota de classificação. Os compactos que giram a etanol ou gasolina conseguiram melhores notas seja nas vias de estrada ou nas ruas urbanas.

Em termos de estatísticas a PBEV indica que na comparação entre 2012 e 2013 que participaram do centro de pesquisa aconteceu melhor em termos de cinco por cento no que tange não apenas ao consumo como também à melhora no sentido de diminuir os efeitos estufas gerada por seres-humanos.

Quem deseja conferir a informação de forma prática e com o máximo de riqueza em termos de quantidade e qualidade pode entrar no site oficial do Inmetro e por consequência clicar no link denominado “Tabelas”. Siga as instruções até chegar à lista de automóveis que consomem mais e menos combustível, junto com as respectivas causas em termos oficiais que foram coletadas durante os testes.

Um Pouco de História: PBEV e Nível de Consumo

Desde o ano de 2008 existe a PBEV veicular que trabalha de forma principal para identificar os carros que consomem mais e menos combustível. De acordo com os dados coletados são lançadas notas que ficam estampadas no vidro dos passageiros para ajudar compradores a decidir qual o melhor modelo a comprar de acordo com a própria demanda. Esse tipo de pesquisa acontece em parceria com o Inmetro que além de coordenar também trabalha junto com a CONPET (Petrobrás). Começou com cinco montadoras que concederam cinquenta modelos. A primeira divulgação acontece no Salão do Automóvel de São Paulo.

Menos Consumo de Gasolina e Problemas Ambientais

Nos dias de hoje selo do gênero são importantes não apenas para consumidores optarem por opções que possuem menos consumo de combustível como também a colaborar com menor índice de gases que geram o aquecimento global por causa das ações humanas.

Com o tempo poder público aumenta o nível de fiscalização para que os veículos sejam trabalhados no sentido de trabalhar com menor nível de poluentes. O papel está nas mãos dos consumidores em analisar e fazer a compra apenas de veículos que não poluem o meio ambiente.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Combustível

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *