Barra Estabilizadora: O Que é?

Apenas observando o nome das coisas podemos ter uma plena ideia do que elas são, nesse caso, por exemplo, da barra estabilizadora podemos subentender que se trata de uma barra (veio de secção em forma de cilindro) que tem como principal função servir de um meio de ligação entre dois braços de suspensão, que pode ser dianteiro ou traseiro.

A ligação das suspensões deve ser feita para tornar mais segura a condução, pois todas as vezes em que se faz uma curva com velocidade elevada existe uma tendência natural (ocasionada pela forma centrífuga) de que a suspensão pelo lado de fora da curva se torne mais sobrecarregada enquanto a parte de dentro ganha mais aderência ao solo.

O Papel da Barra Estabilizadora

Essa tendência natural acaba fazendo com que o carro tenha um comportamento mais difícil de contornar. Por isso a barra estabilizadora contém essa tendência reduzindo assim esse efeito. Dessa forma essa barra tem como função fazer com que a roda interior fique mais aderida à estrada.

Isso é possível pelo fato de que essa barra tem uma forma de alavanca o que faz com que quando ela é torcida por meio da compressão da suspensão exterior à curva acabe exercendo uma compensação na suspensão interior o que faz com que ela seja pressionada na direção do chão.

Em Suma…

A barra estabilizadora serve para reduzir o adornar do veículo em curva o que faz com que o seu comportamento na estrada seja mais dinâmico, o motorista tem muito mais segurança. Além disso, ainda faz com que as suspensões fiquem menos independentes oferecendo assim mais conforto para os passageiros.

Conhecendo Melhor o Funcionamento da Barra Estabilizadora

Quando você entende melhor o funcionamento da barra estabilizadora passa a entender que precisa ficar mais atento a possíveis falhas nesse componente. Basicamente como já explicamos acima as barras estabilizadoras são componentes do sistema de suspensão e podem ser conhecidas também como barras anti-balanço ou ainda barras anti-giro.

Um item que oferece muito mais segurança para os motoristas uma vez que faz com que o veículo fique mais preso ao chão de maneira que numa curva fechada não se corra o risco de ficar com as rodas levantadas. Para que seja possível compreender melhor o funcionamento dessa barra imagine que você está dentro de um carro.

O carro em que você está entra numa curva fechada, o que acontece normalmente é que o seu corpo acaba sendo puxado para a parte mais externa da curva e isso também se dá com o seu carro. Dessa forma a parte do carro que se encontra na parte mais externa acaba sendo puxada para baixo na direção do solo uma vez que a parte de dentro tende a fica levantada.

Capotamento

O giro que acontece fica entre 10° e 30° em direção ao lado mais externo da curva, se o motorista estiver numa velocidade muito elevada pode acabar tendo o seu carro capotado.

A Barra Estabilizadora no Carro

A barra está ligada a bandejas diretamente ou por meio de bieletas. Assim que o carro entra numa curva essa barra puxa a carroceria para baixo no lado em que se percebe a tendência de levantar e abaixando onde a tendência é levantar. Com isso o chassi é mantido mais horizontal o que oferece um contato melhor o asfalto e os pneus do seu carro.

Barra Estabilizadora – Ação Pontual

A barra estabilizadora tem uma função bastante pontual na suspensão do carro e por isso mesmo ela não se movimenta e nem participa quando o carro se movimenta por igual. Dessa forma quando o carro por uma lombada, por exemplo, a barra não irá atuar já que não existe a variação de movimentos para as laterais.

Em princípio essa barra tem como função limitar a rolagem, ela faz se opondo ao movimento que é feito mediante a sua torção. Quando faz isso ela acaba aliviando o peso na roda interna à curva. A porção do peso acaba sendo transferido para a parte externa da roda.

Pneus

A ação da barra estabilizadora é tão importante porque os pneus têm como uma de suas principais características desviar da direção apontada quanto maior for o peso que está sendo exercido sobre ele pela força lateral. Basicamente existe um ângulo criado entre a direção e a rota real que o pneu segue, o ângulo é chamado de slip angle.

A Diferença da Barra Estabilizadora

Quando um eixo do carro que pode ser o dianteiro, por exemplo, tem um tipo de comportamento esse pode mudar se uma barra estabilizadora for aplicada numa suspensão que não a continha ou mesmo se for trocada por uma mais grossa. O eixo acabará desgarrando mais. O ângulo criado varia da roda externa fazendo com que o carro fique mais aderente ao asfalto.

Conforto X Barra Estabilizadora

Alguns carros não possuem barra estabilizadora e contudo tem um ótimo comportamento em curvas, o que acontece é que a suspensão acaba sendo mais dura o que não é tão confortável, mas serve. Vale a pena pesquisar a respeito do carro que você pretende comprar para saber se ele possui uma barra estabilizadora e em caso negativo procure se informar a respeito do seu desempenho em curvas vertiginosas para não se arriscar.

Giros

Quando alguém percebe que o carro está girando muito a carroceria nas curvas é interessante verificar se está tudo certo com a barra estabilizadora que pode não estar bem fixada.

Vale conferir até mesmo se essa barra não está quebrada. Outra possibilidade de problema diz respeito as bieletas que em geral precisam passar por várias manutenções em oficinas. Nos casos em que as bieletas estão danificadas o efeito da barra estabilizadora poderá ficar prejudicada.

Buchas

A fixação da parte central é feita com buchas que também precisam de cuidados, devem passar por manutenções periódicas já que se perderem a sua ação podem acabar rolando lateralmente de forma a danificar as bieletas o que acarreta em ruídos metálicos pelo fato de que essa raspa os outros componentes da suspensão.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Mecânica

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *