Como Economizar Gasolina No Gol G4?

A Volkswagen é uma das montadoras de veículos mais conhecidas de todo o mundo, muito por conta de seus carros produzidos, que são dotados de qualidade e bom acabamento, por um preço não muito abusivo. Ela se iniciou na Alemanha, em plena época de governo do partido nazista. Adolf Hitler, um dos ditadores mais conhecidos e importantes para a história de todos os tempos foi o idealizador da criação da marca, visto que ele tinha como ideia turbinar a economia alemã, que se encontrava bem frágil naquela época, já que, anos antes, havia sofrido muito com a Primeira Guerra Mundial.

A intenção de Hitler era que a população alemã passasse a consumir mais, e, para isso, o governo precisava estimular o mercado, de alguma forma. A criação de um carro barato, mas que tivesse qualidade e pudesse acomodar uma família de quatro pessoas (que era o normal na época). Com isso, a criação da Volks foi aprovada e, assim, surgia o primeiro protótipo de carro popular: o carrinho que viria a se chamar Fusca, o modelo mais conhecido de toda a história da montadora alemã.

O modelo é produzido até hoje, embora já tenha passado por uma reestilização que fez com que ele saltasse do mundo dos carros populares para os carros médios e de luxo, custando preços impraticáveis no mercado que preza a venda de carros mais baratos. Contudo, o “escaravelho” ainda faz muito sucesso por onde passa, principalmente os modelos dos anos 1960.
No Brasil, porém, além de o Fusca ter sido um recordista de vendas, um outro carro também produzido pela mesma marca ganhou o coração dos consumidores: o Gol, que já está na sua oitava geração e, apesar de ter perdido o posto de carro mais vendido do Brasil, é ainda uma opção sempre considerada quando as pessoas decidem realizar a compra de um automóvel. E, aqui, você vai conhecer um pouco mais sobre a história do modelo, bem como algumas dicas para que o seu Gol, da geração 4, possa economizar combustível. Confira a seguir:

A História Do Queridinho Do Brasil: O Gol

O Gol é um carro que começou a dar as caras aqui no Brasil na década de 1980, sendo o seu sucesso o que permitiu que ele estivesse, até hoje, em evidência no mercado automobilístico. Sua história nos diz que, durante a década de 1980, a Volks previu que o Fusca Iria decair em vendas, tanto por causa da falta de inovação bem como a aparição de outros carros de outras marcas do mesmo segmento, considerando que tais carros sempre apresentavam novidades que não eram presentes no fusca. E, assim, foi, em 1986, quando a Volks do Brasil anuncia que irá fechar a linha de produção do modelo. Tecnicamente, essa não foi a “morte” do Fusca. Ele viria a ser produzido 7 anos depois, em 1993, quando o então presidente Itamar Franco, que acabava de tomar posse em meio a escândalos de corrupção que derrubaram o ex presidente Fernando Collor, procurava causar algum fôlego na economia, que já vinha se deteriorando há tempos, com as sucessivas implementações de moedas e as suas falhas.

Com isso, reuniu-se com a alta direção da VW para pedir a eles que voltassem com a produção dos fuscas, que seriam considerados os verdadeiros “carros populares”, com preços acessíveis para todos. Infelizmente, tal plano não deu certo, visto que o preço do Fusca continuou nas alturas, o que resultou com o seu cancelamento definitivo. Nesse meio tempo, o Gol já aparecia nas concessionárias da marca, mas com uma presença tímida. Isso só começou a mudar com o final da década de 1980 e até metade da década de 1990, já que, foi aí que o Gol sofreu alterações que conseguiram coloca-lo de frente com outros carros do mesmo segmento. E, assim, ele foi conquistado espaço, inclusive, com as variações do modelo, que começaram com o gol quadrado, até hoje bastante cultuado por conta de sua aparência e eficiência; o Gol “Bolinha”, que viria a substituir o Gol quadrado na linha de produção, e os sucessivos Gols que vieram, aproveitando dos novos estilos de estrutura dos carros, que passaram a ser mais arredondados e modernos, evidenciando que as novas épocas estavam prestes a chegar. E, assim foi, com a geração 2, 3, 4, 5 e continua até hoje.

Por falar em Gol Geração 4, essa foi uma edição que mostrou que a Volks ainda teria muitos planos com a marca Gol, adicionando novos recursos, estilos de design e alinhando o modelo com o que estava para vir, pois, em 2009, foi lançada a versão G5 do Gol, que abriu as portas para a modernização da frota da montadora, além de influenciar, também, as demais fabricantes de automóveis.

Embora o Gol já esteja na sua sétima geração, muitas pessoas preferiram ficar com o seu G4, já que ele ainda possui bastante força para a vida cotidiana. No entanto, alguns motoristas reclamam que o modelo não consegue economizar muita gasolina, por conta do modelo de carro. Algumas dicas para isso são:

  • Andar com o número de rotações mais baixas no motor, (dirigindo com marchas mais altas, mesmo que seja necessário pisar fundo no acelerador);
  • Verificação do estado do motor e dos componentes que são vitais para o funcionamento do carro, tais como óleo, água, filtros, etc.;
  • Verificar se os pneus estão sendo calibrados com regularidade, pois pneus descalibrados podem, além de ocorrer acidentes, custar caro para substituir os pneus.
  • Não abusar do uso do ar-condicionado dentro do carro, entre outras recomendações.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Volkswagen

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *