Problemas na Embreagem

São muitas as causas existentes que originam problemas na embreagem, e geralmente isso ocorre por causa de um uso inadequado da mesma pelo motorista.

Dicas de Direção para Não Prejudicar a Embreagem

Problemas na Embreagem

Problemas na Embreagem

Veja quais são os pontos que mais ocorrem, e também algumas dicas que irão ajudar-lhe na realização de um melhor uso da embreagem, garantindo a esta um maior tempo de vida útil.

Evite sempre acionar e desacionar a embreagem de forma brusca para dimunuir a rotação do motor ou aumentar o torque quando se encontrar em uma velocidade compatível.

Use o pedal da embreagem se, e somente se for trocar de marcha. Se o motorista descansar o pé no pedal, provocará um aquecimento excessivo no sistema, o que irá desgastar os componentes prematuramente. Evite arrancadas bruscas, basta não iniciar a marcha bruscamente.

Jamais mantenha o veículo em uma rampa utilizando a embreagem como e ao invés do freio. Isso resulta em um desgaste excessivo do disco. Sempre utilize o freio para segurar o veículo numa rampa. Jamais de partida e saia com o veículo estando este em segunda marcha.

Para não afetar o funcionamento e nem diminuir a vida útil da embreagem, tente não ultrapassar a capacidade de carga que foi especificada pelo fabricante do veículo. Evite reduzir bruscamente a velocidade, seja freando ou diminuindo a aceleração do motor de forma súbita.

Testando a embreagem

Sobre

Sobre

Realize dois simples testes em sua embreagem e assim verifique se algo não está funcionando de acordo; os dois testes são:

Teste 1 – Dificuldade para engatar

Primeiramente puxe o freio de mão. Depois, em marcha lenta pise sobre a embreagem e aguarde 4 segundos. Engate a marcha ré, a qual deverá entrar sem problemas ou dificuldades. Continue com o pé na embreagem e movimente a alavanca de câmbio sobre as outras marchas. Ao realizar isso todas as marchas devem ser engatadas de forma que não ocorra ruído algum ou dificuldade.

Teste 2 – Patinar

Primeiramente puxe o freio de mão. Agora, engate a terceira marcha e mantenha o motor na rotação de torque máximo. Solte o pé da embreagem e acelere no mesmo instante. Caso a embreagem esteja boa, o motor deve morrer imediatamente. Se não morrer e o carro patinar por tempo prolongado (ou aumentar a rotação do motor), fica evidente que a embreagem não está funcionando corretamente e contém problemas.
Obs: Não realize o teste 2 mais do que duas vezes seguidas pois causa um super aquecimento .

Sintomas e Diagnósticos

Teste

Teste

Embreagem não engata

* Alavanca quebrada

* Mola de retrocesso deformada

* Quebra na mola membrana

* Miolo do disco destruído

* Cubo com desgaste

* Cubo oxidado

* Mola de retrocesso quebrada

* Disco quebrado

* Disco empenado

* Molas de amortecimento axial separadas do disco

* Mola de retrocesso empenada

Embreagem patina

* Disco com desgaste total
* Revestimento solto
* Revestimento queimado

Embreagem patina e vibra

* Contaminação com óleo e graxa

Ruído no acionamento

* Pista com desgaste

* Bucha do mancal solta

* Desgaste nos dedos da mola membrana

* Rolamento travado

* Travas do mancal quebradas

* Dedos da mola membrana quebrados

Ruído na transmissão

* Pista com desgaste
* Estriado do cubo com desgaste acentuado

Vibração

* Dente da mola deformado

Trepidação

* Superaquecimento da placa de pressão

Samuel Castro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>