Dúvidas Sobre Seguro de Carro

Ter um seguro de carro é essencial para garantir que você possa dormir tranquilo sabendo que se algo acontecer você terá como ser ressarcido. Porém, mesmo quem faz um seguro de carro não sabe exatamente quais são as situações que fazem parte da cobertura e quais não.

A verdade é que os seguros de carro ainda suscitam diversas dúvidas nos proprietários que tem dificuldade de saber como agir em alguns casos. Se você tem algumas dúvidas confira a seguir uma listas das principais questões que fazem parte do dia a dia dos segurados.

Dúvidas Sobre Seguros de Carros

1 – Um carro que é utilizado numa cidade do interior, mas que foi roubado na capital. O que acontece?

Devemos começar esclarecendo uma coisa muito importante, alguns segurados ficam tentados a declarar como endereço de pernoite do carro o sítio do interior, isso porque um endereço no interior tem um seguro mais barato do que na capital. Contudo, isso além de ser fraude pode fazer com que a seguradora não pague a indenização em caso de roubo.

Essa eventual mentira é um dos principais fatores de discussão entre segurados e seguradoras. Isso faz com que sejam feitos questionamentos e sejam movidos inúmeros processos internos na seguradora e com isso se tem atraso no processo como um todo. Contudo, nos casos em que o segurado estava viajando e teve o seu carro roubado recebe o valor do sinistro. O que não pode é mentir que o endereço do carro é no interior para pagar menos.

2 – Quando o segurado muda de endereço e não avisa à seguradora, o que acontece?

Esse tipo de situação é mais comum do que parece e em geral se dá nos momentos em que é feita uma renovação automática da apólice e o segurado apenas informa essa mudança depois que o sinistro se deu. Em grande parte dos casos não existe má-fé por parte do segurado apenas um esquecimento desse detalhe.

Para evitar problemas é muito importante sempre informar para a sua seguradora que o endereço em que o carro pernoita mudou. Com isso você evita confusões no momento de receber a sua indenização.

3 – Quando o segurado está embriagado e bate o carro, o que acontece?

Essa é questão que oferece brecha uma vez que a seguradora somente poderá alegar que o segurado estava embriagado se tiver alguma prova disso. Em geral a prova consiste no teste do bafômetro realizado por um policial. O motorista não é obrigado a fazer o teste do bafômetro, no entanto, o policial pode anotar a sua recusa no boletim de ocorrência e sinalizar se havia algum sinal de embriaguez.

É possível contestar judicialmente o não-pagamento da indenização por parte da seguradora se não existem provas. A nossa dica é para não exagerar na bebida para não se arriscar e não arriscar a vida das outras pessoas. Além disso, aproveite que várias seguradoras oferecem o chamado “motorista amigo” que é um motorista que leva o segurado para casa quando ele bebeu.

4 – Se o carro passar a noite do lado de fora da garagem e for levado, o que acontece?

Nos casos em que fica provado que o carro pernoitava sempre na garagem e ficou para fora somente nesse dia boa parte das seguradoras paga a indenização, mas isso precisa ser provado. Contudo, se a seguradora pode provar que o carro passava várias noites do lado de fora da garagem pode se recusar a pagar a indenização.

Fique atento quando for contratar o seguro do seu carro porque algumas incluem uma cláusula adicional em que diz que a seguradora não precisa pagar a indenização se o carro ficava habitualmente fora da garagem entre meia-noite e 6 horas da manhã. Tenha atenção especial as letras pequenas dos contratos.

5 – Casos em que o carro está com o pagamento de impostos ou parcelas do seguro atrasados são diferentes?

Nos casos em que o carro é roubado antes que o segurado tenha terminado de pagar o seguro o valor que falta é descontado da indenização. Isso também é aplicado a questão de impostos atrasados e multas que não foram quitadas. Nos casos em que o segurado não fez o pagamento do IPVA ou que está com multas que não foram pagas o valor também será descontado. Tem ainda casos em que existem problemas de documentação, nesses casos a seguradora pode se recusar a pagar até que esteja tudo certo.

6 – O carro foi batido ou roubado na Argentina, o que acontece?

Em geral as apólices de seguros de carro só valem em território nacional. Sendo assim se você pretende viajar com o seu carro para outro país precisa tomar algumas providências. Ressaltamos que os sinistros ocorridos em outro país somente serão indenizados se isso constar na apólice de seguro. Outro ponto importante é que talvez você não saiba, mas para poder levar o seu carro para outro país precisa contratar um seguro obrigatório, isso para viagens a países do Mercosul.

7 – O que fazer quando um manobrista bateu o carro?

De acordo com a lei as empresas que tem manobristas devem ter seguro, pelo menos em São Paulo (verifique em seu estado). Nesses casos o seguro da empresa é acionado para pagar o dono do carro batido. Contudo, muitas empresas trabalham de maneira informal e com isso não tem seguro. Para esses casos o indicado é que o motorista faça um boletim de ocorrência e acione então a seguradora que irá cobrar a empresa do manobrista. O proprietário é ressarcido.

https://www.youtube.com/watch?v=sRR-zGsrGWM

8 – O dono do carro emprestou para um amigo e aconteceu um acidente. Como isso se resolve?

Antes de emprestar o seu carro para um amigo ou familiar saiba que isso pode resultar em sérios problemas. Numa situação em que o amigo em questão é maior de 18 anos de idade, tem habilitação válida, não apresentava embriaguez e usava o carro de vez em quando a seguradora paga a indenização.

Contudo, se o amigo não for maior de idade, não ter habilitação ou estiver embriagado pode complicar tudo. No caso de alguém que empresta o carro com frequência para alguém é interessante adicionar essa pessoa como motorista do carro e pagar um pouco mais, mas ter mais segurança.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Dicas

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *