Cuidado Com a Instalação de Acessórios no Carro

Há pessoas que não se contentam em apenas ter as características básicas dentro do carro. De repente surge a necessidade de instalar algo adicional, como um som potente, turbos, entre outras novidades. De acordo com as regras gerais estipuladas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) qualquer modificação na estrutura do veículo requer autorização prévia do órgão executivo do SNT (Sistema Nacional do Trânsito), como no caso do DENATRAN (Departamento Nacional de Transporte), por exemplo.

Cuidados no Caminho

Comprar ou instalar acessórios adicionais em veículos requer o máximo de cuidado por parte de consumidores. Detalhes são importantes nos processos de negociações e precisam ser levados a sério para evitar com que aconteçam surpresas indesejáveis no futuro. Por exemplo, quem comprou veículo com garantia e poucos dias depois da compra rebaixou a suspensão pode dar adeus à assistência futura por causa da modificação.

Quando os carros saem da fábrica ou loja não existe a necessidade de ter que buscar órgão de trânsito para regular. Isso porque o empreendimento tem a obrigação de deixar o documento em condições perfeitas.

De fato, basta chegar à loja para os vendedores começarem a apresentar diversas opções de acessórios que de certa forma devem colocar o preço do modelo nas alturas. Existem diversos tipos de itens a ser considerado durante as negociações para instalar acessórios em automotivo.

Inclusive os tocadores de CD ou MP3 também são considerados itens adicionais, o que varia de acordo com a montadora ou a loja que adaptou e vende o carro sem cobrar preços adicionais por causa do aparelho de som. Por outro lado, quase sempre o controle remoto para trancar ou abrir as portas do veículo consiste em acessório que traz preços adicionais para a instalação.

Para ter menores riscos os especialistas indicam instalar acessórios adicionais na própria concessionária que conta com profissionais gabaritados para fazer o serviço e também oferecer garantias das peças originais que foram inseridas no sistema automotivo. No mercado existe a possibilidade dos aparelhos começarem a demonstrar problemas no futuro ao levar em conta que na verdade não são homologados de forma oficial, conforme divulgado por profissional que fez o serviço.

Realizar a instalação de acessórios no carro em lojas autorizadas consiste em ponto elementar no processo. De fato os riscos aumentam em níveis a se considerar de forma negativa ao instalar em empreendimentos independentes que ofertam serviços por preços menores do que o convencional. O ditado é antigo e também serve para o mundo dos automotivos: Barato pode sair caro. 

Conhecimento de Causa

No momento em que vendedores ofertarem itens adicionais a serem instalados os compradores precisam saber de forma clara se as peças são de fábrica e original, de forma principal quando os valores cobrados não correspondem com a realidade de mercado. Procure saber se a instalação aconteceu na montadora ou dentro da concessionária, no segundo caso cabe desconfiança.

Vidro Elétrico: Problema com Carro

De acordo com a opinião de profissionais um dos principais problemas no que tange à instalação de itens adicionais se encontra nos vidro elétrico, acessórios com grande demanda não apenas no Brasil como também no mundo inteiro. Na dúvida é melhor fica com o método analógico que quase nunca demonstra problemas e pode funcionar mesmo quando o veículo demonstra problemas elétricos.

Porém, a grande demanda por carros novos exige a presença do vidro elétrico, ai que mora o perigo. Como saber se o item foi instalado na concessionária ou montadora? De fato, representa ponto impossível de saber até o momento que acontece o problema e os consumidores buscam respostas para saber de quem é a culpa e a incumbência de fazer a manutenção.

Quando os vidros foram instalados sem autorização da montadora e começam a demonstrar problemas acontece o pior, ou seja, o veículo perder a garantia. Nesse sentido, quanto aos vidros elétricos, dois procedimentos são indispensáveis: Ter a certeza de que foi a montadora que fez a instalação e não fazer a manutenção em locais sem autorização oficial para não perder a garantia. 

Equipamento ou Acessório Adicional?

Talvez a maior dúvida no que tange aos acessórios adicionais de veículos esteja na dúvida do equipamento ou acessório adicional. No primeiro caso os consumidores possuem a oportunidade de ler um catálogo que traz opções a serem instaladas no veículo, dentro da montadora, de forma oficial e homologada, visto que a manutenção apenas pode ser feita nos departamentos autorizados.

Por outro lado estão os acessórios a serem adicionais via concessionária, o que na prática representa tipo de serviço feito à parte e que não se relaciona com as atividades da concessionária.  Quando o fato acontece as empresas precisam fazer a comunicação formal das modificações no sentido das montadoras aceitarem a mudança e por consequência enquadrarem o veículo na garantia.

Quando concessionárias fazem a adaptação de novos recursos para aumentar o preço de mercado e não comunicam a montadora, de forma provável o consumidor está a comprar um carro que não tem nenhuma forma de garantia oficial, tirando a da concessionária, que pode demorar longos meses para resolver problemas simples, ao contrário da montadora que possui tecnologia, peças e profissionais capacitados para fazer a manutenção no curto prazo. 

Culpa é de Quem!

Quando acontecem problemas de garantias expiradas por conta de itens adicionais que foram instalados sem a autorização das montadoras começa uma longa luta na vida do consumidor. De fato, as concessionárias podem alegar que na verdade a culpa é de quem comprou o veículo e não soube usar os acessórios de forma correta, de acordo com o manual de instruções ou mesmo as informações que estão escritas na embalagem.

Não se pode ignorar o fato de que embora sejam autorizados os empreendimentos trabalham como empresas particulares que possuem diferente tipo de fluxo de caixa. Por esse motivo que podem existir dificuldades em reivindicar os diretos no caminho.

Existem pontos que não influenciam a garantia de fábrica. Por exemplo, ao instalar luzes com cores distintas da original e acontecer problemas com a suspensão as montadores não podem negar em fazer a manutenção da peça que não sofreu alterações ou foi prejudicada por causa da novidade no carro. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Acessórios

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *